A  busca pela boa arquitetura começa com o arquiteto colocando-se no lugar de quem vai efetivamente viver os espaços.



Projetar casas faz a gente viver um pouquinho a vida do outro, imaginando situações e criando  ambientes que serviriam bem a elas. No entanto, às vezes, acontece o contrário. Algumas coisas começam a acontecer a partir da arquitetura, coisas consonantes ou não com nossos desejos e planejamentos anteriores.



Observar os espaços que imaginou sendo usados é um prazer para todo arquiteto.

Retroalimentar o processo de projeto com a análise crítica dessas observações, é uma arte.